Segundo a Thomson Reuters, que organiza o índice internacional, os periódicos Clinics, Jornal Brasileiro de Pneumologia, Revista da Associação Médica Brasileira e Acta Ortopédica Brasileira inflaram o fator de impacto por meio de uma técnica de citação cruzada conhecida como stacking. Ainda de acordo com a Thomson Reuters, dois artigos da Revista da Associação Médica Brasileira citam 330 trabalhos brasileiros, sendo 127 publicados na Clinics.

Em matéria publicada no jornal Folha de S. Paulo, o coordenador científico do SciELO, Rogerio Meneghini, declarou que as revistas afetadas são boas e que se isso realmente aconteceu, foi uma escorregada quase infantil. Segundo ele, uma reunião será realizada para que sejam discutidas possíveis providências, pois os quatro periódicos brasileiros integram a plataforma SciELO.

Maurício Roche e Silva, editor da Clinics, foi afastado temporariamente do cargo até que a situação seja esclarecida. Carlos Carvalho, editor do Jornal Brasileiro de Pneumologia, foi suspenso por citações suspeitas em um artigo de outro periódico e pediu revisão do caso. E Bruno Caramelli, editor da Revista da Associação Médica Brasileira, afirmou que pode estar havendo diferença de tratamento com os brasileiros. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a Acta Ortopédica Brasileira não respondeu à reportagem.

Siga a ABHH @ABHH no Instagram
e utilize a #ABHH