Nova conquista: submissão feita pela ABHH tem aval da CONITEC e Bortezomibe segue para consulta pública

Essencial para tratamento de mieloma múltiplo, medicamento com aval da CONITEC
para o SUS pode beneficiar até 10 mil pacientes

A submissão feita pelos Comitês Científico de Mieloma Múltiplo e o de Acesso da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) para incorporação do medicamento Bortezomibe no SUS ganhou parecer favorável da CONITEC e segue para a consulta pública. A disponibilização da droga, essencial para tratamento em primeira linha, pacientes elegíveis e não elegíveis ao transplante e para os que sofreram recidiva, ou seja, para cerca de 10 mil pacientes.
“Este é um medicamento consagrado há mais de quinze anos e é imprescindível sua disponibilização no SUS”, explica o especialista em Mieloma Múltiplo, Dr. Angelo Maiolino, Diretor da ABHH. “Atualmente não há tratamento da doença sem Bortezomibe”, completa.

Após a Consulta Pública, o Ministério da Saúde terá um prazo de cerca de 180 dias para discutir e viabilizar questões ligadas ao Orçamento da medicação, demanda esta que mobilizará secretarias e gestores, a fim de ampliar o acesso a todos os pacientes.
Esta é mais uma conquista, baseada em profissionalismo e seriedade da ABHH, que tem elaborado sólidas diretrizes, incluindo estudos farmacoeconômicos, expondo evidências científicas, atuando junto a instâncias públicas para aprovação e incorporação ao acesso à medicamentos.

Siga a ABHH @ABHH no Instagram
e utilize a #ABHH