Young Hematologists Symposium reúne mais de 70 residentes um dia após o HEMO 2019

“Reflita sempre antes de prescrever. A prescrição deve estar sempre baseada em evidência e bom senso”. Foi com essa recomendação que o Dr. Celso Arrais, integrante do Comitê para Avaliação dos Programas de Residência Médica no Brasil, abriu o Young Hematologists Symposium, evento realizado pela Janssen com o apoio da ABHH, no domingo (10), um dia após o encerramento do HEMO 2019, no Rio de Janeiro (RJ).

Falando para uma plateia de 71 residentes, o especialista também alertou para os riscos do que ele chamou de “eminência científica”, “veemência científica” e “eloquência científica”, entre outras citações bem humoradas, para mostrar aos presentes que a boa medicina deve ser praticada com o constante questionamento sobre o que demonstram cientistas, professores e pesquisadores. Arrais também explicou as características das diferentes fases de estudos clínicos e ponderou que nem sempre uma conclusão ou uma evidência científica se sustenta por muito tempo.

Outros nove especialistas se apresentaram no Simpósio, que teve a duração de aproximadamente nove horas. O Dr. Edvan Crusoé falou sobre as novas tecnologias na onco-hematologia e discorreu sobre as quimioterapias clássicas, as pequenas moléculas, os anticorpos monoclonais, os inibidores de check points, até a evolução para as terapias celulares CAR-T Cell e TIL e as terapias gênicas como CRISPR, conhecidas como o sistema imunológico da bactéria.

Crusoé destacou a importância de os jovens médicos da especialidade planejarem as suas carreiras desde o início. Nesse sentido, a Dra. Laura Fogliatto deu uma bela dica: fique sempre perto de um bom tutor.  A especialista falou ainda sobre Leucemia Linfocítica Crônica. Já o Dr. Glaciano Ribeiro tratou sobre Linfomas Indolentes e recomendou que o médico sempre avalie se determinada evidência científica é adequada para o seu centro de tratamento.

Ao longo do dia, outras palestras importantes completaram a programação. O Dr. Sergio Brasil abordou linfomas agressivos e o Dr. Lucas Cantadori Mieloma Múltiplo. Já o Dr. Fabio Nucci falou aos presentes sobre Síndromes Mielodisplásicas e Leucemia Mielóide Aguda. O Dr. Renato Tavares, por sua vez, discorreu sobre a Doença Mieloproliferativa Crônica. A Leucemia Linfocítica Aguda foi o tema discutido pelo Dr. Jacques Kauffman. No encerramento, o Dr. Márcio Nucci falou sobre infecções no paciente onco-hematológico.

Todos responderam às inúmeras perguntas dos residentes ao final das apresentações. Este ano, o Young Hematologists Symposium reuniu 160 residentes de 25 instituições de todo o Brasil.

 

Residentes acompanham o evento Young Hematologists Symposium, promovido pela Janssen. Foto: divulgação ABHH

Siga a ABHH @ABHH no Instagram
e utilize a #ABHH